No número 56 da Folha Criacionista (Março de 1997) foi apresentado um artigo no qual se tratava da relação áurea e a estética, exclamando-se: “Deus é um Geômetra!”. Complementando a bibliografia então compulsada para a elaboração daquele artigo, chegou às mãos dos Editores a publicação seguinte:

BALMORI, Santos, Áurea Mesura – La Composición en las Artes Plásticas. Universidad Nacional Autónoma de México, 1978.

Trata-se de uma obra com 189 páginas, trazendo subsídios para a composição nas Belas Artes.

Em sua primeira parte são apresentados os conceitos fundamentais relacionados com a forma e o método de composição em artes plásticas. Na segunda parte é abordado o traçado racional das linhas de composição na obra plástica, e são dados numerosos exemplos ilustrativos. Finalmente, na terceira parte apresenta-se algo sobre a composição nas artes plásticas mexicanas, e uma bibliografia interessante.

A título de ilustração da utilização da relação áurea na composição, de conformidade com o autor do livro em questão, apresenta-se abaixo uma composição com superposição de espirais e retângulos áureos.