Um dos pontos altos do Encontro Criacionista realizado em São Paulo no final de janeiro deste ano foi a presença do lingüista Luiz Caldas Tibiriçá, que teve a oportunidade de demonstrar a sua familiaridade com um extraordinário número de línguas antigas e modernas.

Autor de diversos livros, dentre os quais seis diferentes dicionários versando sobre as línguas dos índios do Brasil, Tibiriçá distribuiu aos participantes do Encontro uma edição resumida de seu “Dicionário de Raízes Primitivas”. Na parte ini-

cial do Dicionário é apresentada a sua posição sobre a origem das línguas, sob um prisma evolucionista. Entretanto, as evidências por ele apresentadas com relação ao monogenismo lingüístico reforçam sobremaneira a posição criacionista, motivo pelo qual a publicação do seu trabalho foi efetuada sob os auspícios da Sociedade Criacionista Brasileira.

Transcrevem-se a seguir alguns quadros ilustrativos formulados por Tibiriçá para a classificação dos grupos lingüísticos, que mostram a grande complexidade do assunto.

QUADRO 1

LÍNGUAS DO MUNDO – GRUPOS LINGÜÍSTICOS

EURÁSIA

Grupo Semítico (com ramificações na África: Etiópico)

Língua Sumeriana, Elamítica, etc.

Grupo Indo-Europeu

Grupo Mediterrâneo ou Pré-Indo-Europeu

Grupo Ugro-Fino

ÁSIA

Grupo Dravídico (Índia Meridional)

Grupo Altaico (Ásia Central e Ocidental)

Grupo Munda (Índia Oriental)

Grupo Sino-Tibetano

Grupo Thai (Siamês)

Grupo Mon-Khmer (Indochina)

Grupo Hiperbóreo (Sibéria Setentrional)

Línguas Isoladas: Japonês, Coreano, Ainu

ÁFRICA

Grupo Camítico

Grupo Banto

Grupo Sudanês

Língua Isolada: Hotentote (Bosquímano)

OCEANIA

Grupo Pápua-Australiano

Grupo Indonésico

Grupo Melanésico

Grupo Polinésico

Língua Isolada: Malaio (conexo com o Grupo Sino-Tibetano)

AMÉRICAS

Há, nas Américas, trezentos Grupos Lingüísticos – ou Famílias Lingüísticas –que merecerão estudo especial a ser feito em uma próxima etapa. A seguir, enumeram-se os principais.

Sioux-Hokana

Makro-Maia

Makro-Chibcha

Makro-Caribe

Makro-Witoto

Línguas Andinas (Araucano, Aimara, Quêchua)

Grupo Tchon (relacionado com o Australiano)

Esquimó

Uto-Asteca

Makro-Aruaco

Makro-Tupiguarani

Páleo-Tunedo

Línguas Chaquenhas

Línguas do Brasil (37 famílias lingüísticas)

Tanto no Brasil, quanto nos demais países das Américas, existem cerca de mais de duzentos dialetos não classificados, totalmente desconhecidos.

QUADRO 2

DETALHAMENTO DOS GRUPOS LINGÜÍSTICOS

GRUPO SEMÍTICO

Norte-Semítico:

Assírio-Babilônico, Hebraico, Aramaico (Dialetos Nabateu, Palmirenho, Siríaco)

Sul-Semítico:

Sabeu, Árabe (Meridional e Ocidental)

Etiópico: Gueez, Tigré, Amárico, Hausa, Oromônico, etc.

GRUPO MEDITERRÂNEO (OU PRÉ-INDOEUROPEU)

Ásia Menor: Pelágico, Lício, Cário, Lídio, etc.

Itália: Etrusco

Península Ibérica: Antigo Ibérico, Basco

Cáucaso: Georgiano, Mingrélio, Avaro, Ândio, Udio

Creta: Minoano, ou Antigo Cretense

GRUPO INDOEUROPEU

Família Indo-Ariana:

Sânscrito, Páli, Védico, Prácrita, Híndi, Síndi, Marata, Bengáli, Hindustani

Família Iraniana:

Antigo Persa, Avesta, Persa Moderno, Curdo, Urdo, etc.

Macedônio: Conhecido só através de nomes próprios. Há dúvidas se se trata de dialeto grego.

Frígio-Armênio:

Antigo Armênio, Krâpar, Armênio Moderno, Frígio, Traço-Frígio, etc.

Dialetos Gregos:

Iônico-Ático, Tessálico, Lésbico, Eólico, Cíprio, Arcádico, Dórico, Coríntio, Beótico, etc.

Ilírico:

Messápico, Albanês, etc.

Osco-Úmbrio:

Osco, Úmbrio, Vêneto, Ligúrico, etc.

Família Latina:

Latim, Baixo Latim, Italiano, Francês, Espanhol, Português, Rumeno

Báltico:

Lituano, Letão, e supostamente o Antigo Prussiano, somente conhecido através de raros documentos.

Família Eslava: Russo, Ucraniano, Polonês, Sérvio, Croata, Eslavônio, Checo, Búlgaro, etc.

Família Céltica:

Celta, Gaulês, Gaélico, Bretão, Irlandês, Escossês, Câmbrico, Galego

Família Germânica: Gótico, Alemão, Sueco, Norueguês, Dinamarquês, Islandês, Tedesco, Inglês, Frísio, etc.

Tocárico:

Tocárico, Arsio, Cúceo (falados na Cúcia ou Cucha)

Hitita: antiga língua da Anatólia, com intrusão do Sumério

GRUPO UGRO-FÍNO

Família Ugro-Fina:

Finês, ou Finlandês, Húngaro, Carélio, Estoniano, Livônio, Votíaco, Ostíaco, Samoieda, etc.

MON-KHMER

Indochina: Mon, Khmer, Semang, Khase, etc.

ALTAICO

Dialetos Turcos:

Turco, Osmanli, Iaculto, etc.

Família Mongólica:

Mongol, Buriato, Calmuco, etc.

Tongúsico:

Manchu, etc.

GRUPO DRAVÍDICO

Índia Meridional:

Tâmil, Canarese, Telugo, Malaiâlam, Gond, Kurukh, Malto, Kui, etc.

Beluchistão:

Brakui, etc.

SINO-TIBETANO

China: Chinês

Tibete: Tibetano

Birmânia: Birmanês

Indochina: Anamês

Himalaia: Purik, Kagami, Kanauri, etc.

SUDANÊS

Sudão: Shilluk, Djerma, Jur, etc.

CAMÍTICO

Egito: Antigo Egípcio, Copta

Somália: Somalo, Ki-Suahilli, Galla

África do Norte: Líbio, Bérbere, Rifenho, etc.

BANTO

Família Banto:

Bundo, Ganguela, Benguela, Xironga, Zulu, etc.

Aparentados com os grupos Banto e Sudanês há várias famílias e sub-famílias de línguas africanas: Umbanguiano, Voltáico. Nígero-Camerunês, Chariano, Chariano-Uadiano, Senegalo-Guineense, Mossi-Gurusi, Mandé-Tan, Agni-Assanti. Do grupo Nígero-Camerunês, há três línguas faladas no Brasil: Ioruba, Gege, Nagô.