No dia 12 de outubro de 1999, de conformidade com dados estatísticos mundiais, o planeta Terra teria completado o número de 6.000.000.000 de habitantes. Embora não se possa saber com precisão quando nasceria o bebê que iria completar esse número de habitantes sobre a face da Terra, a Organização das Nações Unidas escolheu esse dia para a comemoração do evento, que, com certeza ocorrerá antes do fim de 1999.

O século XIX começou com uma população mundial inferior a dois bilhões. Portanto, a população mundial triplicou em cem anos. De conformidade com Carl Haub, demógrafo do “Population Reference Bureau”, em Washington, U. S. A., o último bilhão dos seis bilhões de pessoas foi acrescentado à população mundial somente nos últimos doze anos, o que não deixa de ser fenomenal!

1 – Há dois mil anos, a população da Terra atingia 250 milhões de habitantes, não havia falta de terra para agricultura, mas as técnicas de cultura inadequadas limitavam a produção.

2 – Há mil anos atrás, não tinha ainda havido sensíveis modificações no panorama, e já se contavam 350 milhões de habitantes.

3 – Quinhentos anos depois, chegava-se à cifra de 450 milhões de habitantes, na época dos grandes descobrimentos marítimos. Em um só ano um terço da população da Europa tinha sido dizimado pela peste negra.

4 – Em 1800, inicia-se a era moderna, com o surto da Revolução Industrial, com as ferrovias cortando os continentes, e com o controle das doenças infecciosas com a descoberta da imunização mediante as vacinas. A população da Terra atinge o seu primeiro bilhão, e a preocupação com o crescimento demográfico leva Malthus a escrever seu célebre ensaio sobre a questão populacional.

5 – No começo do século XX já eram 1,65 bilhões de bocas a serem alimentadas. A fome e a doença ainda freiavam o acréscimo da população na maior parte da Terra.

6 – Na década de 70 a população havia atingido mais de 4 bilhões de habitantes, e inicia-se a preocupação com a preservação dos recursos naturais de nosso planeta, que passa a ser comparado a uma nave espacial em viagem pelo cosmo.

7 – No fim do século XX, a população terá superado 6 bilhões de habitantes. Ninguém sabe quantos mais habitantes poderão ser alimentados e sobreviver em um mundo cujos recursos ameaçam ser exauridos, e cujos problemas de todas as ordens se multiplicam celeremente.

Cerca da metade da população mundial pertence hoje a religiões monoteístas que nominalmente aceitam um Deus Criador de todas as coisas, mas que em geral se inclinam a um compromisso “concordista” com a estrutura conceitual evolucionista. Ainda há muito espaço para a expansão das atividades de associações criacionistas em todo o mundo!