Apresentamos a seguir o relato efetuado por nosso associado Prof. Frank de Souza Mangabeira sobre o evento em epígrafe:

De 9 a 11 de outubro de 2003, a cidade de Aracaju sediou o Primeiro Congresso Criacionista de Sergipe, por iniciativa partida da Associação dos Universitários Adventistas de Sergipe e Alagoas (AUASA), contando com o apoio e patrocínio de algumas pessoas e entidades, dentre as quais a Sociedade Criacionista Brasileira (SCB) e o Núcleo de Estudo das Origens (NEO) do Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP).

O tema do Congresso foi “Origens: Visões da Ciência e da Teologia”, e nele procurou-se mostrar que deve existir respeito mútuo entre as abordagens científica e teológica ao tentam elas explicar as origens, embora possam ser controvertidas em certos pontos. Dentro desse espírito, o Congresso se propôs ressaltar evidências favoráveis ao modelo criacionista.

O local escolhido para realização do evento foi o auditório do Centro Federal de Educação Tecnológica de Sergipe (CEFET-SE) que, na pessoa de seu diretor geral, Prof. Antônio Belarmino da Paixão, deu amplo apoio para o evento. Neste auditório estiveram presentes, oficialmente, 165 inscritos: estudantes do ensino médio, universitários, professores, pastores, profissionais liberais e demais interessados no assunto do Criacionismo.

Para analisar alguns temas específicos dentro da controvérsia Criação X Evolução, foram convidados quatro professores do NEO, cujas apresentações foram as seguintes:

1- O Debate Criação X Evolução na Escola – Dr. Haller Elinar S. Schünemann.
Antes da exposição deste tema, houve uma abertura artística denominada “O Enigma” na qual se procurou mostrar que ciência e teologia deveriam se constituir em visões complementares – nunca conflitantes – da realidade.

2- Criação Bíblica ou Evolução? A Bíblia e a Ciência – Dr. Urias Echterhoff Takatohi.

3- A Origem da Vida – Drª Márcia Oliveira de Paula.
É interessante destacar que uma professora de Biologia do CEFET-SE convidou uma turma de alunos para assistir à palestra da Drª Marcia, uma vez que o tema abordado seria assunto das próximas aulas da professora.

4- O Registro Fóssil Constitui uma Evidência Segura da Evolução? – Prof. Marcos Natal de Souza Costa.

5- A Torre de Babel: a Criação do Caos Lingüístico – Dr. Haller Elinar S. Schünemann.

6- Pode-se Confiar na Criação Segundo o Gênesis? – Dr. Haller Elinar S. Schünemann.

7- As Origens do Homem – Prof. Marcos Natal de Souza Costa.

8- Tempo, um Problema para os Modelos de História de Terra – Dr. Urias Echterhoff Takatohi.

9- Existem Evidências da Evolução? – Drª Marcia Oliveira de Paula.

Ao fim de cada palestra, as pessoas dispunham de 30 minutos para fazer perguntas relacionadas com o tema apresentado, o que foi um aspecto bastante positivo do evento.

No “hall” do auditório ficou exposta literatura criacionista produzida pela SCB, sendo que muitos participantes manifestaram interesse em adquirir livros e revistas.

No intervalo entre as palestras foram sorteados alguns materiais criacionistas, como forma de divulgação destes. As bibliotecas do CEFET – SE e da Universidade Federal de Sergipe foram presenteadas com alguns exemplares de livros publicados pela Sociedade Criacionista Brasileira, os quais servirão de referência a alunos e professores a respeito do tema Criacionismo.

Na noite de encerramento de sábado realizou-se um painel de discussão, em que as pessoas puderam fazer novas perguntas, dirimindo assim suas principais dúvidas sobre as origens.

Na opinião daqueles que estiveram presentes, o I Congresso Criacionista de Sergipe atingiu as expectativas esperadas. A todos os colaboradores, a AUASA deixa registrado o seu sincero agradecimento.

Relato feito por Frank de Souza Mangabeira, Diretor de Eventos/AUASA


Palestrantes e Organizadores do Congresso Criacionista