A diversidade das nuvens é algo realmente impressionante!

Desde a antigüidade observadores argutos têm-se manifestado a respeito do mistério que cerca não só o formato multifário das nuvens, como também o fato de imensas quantidades de água poderem ser mantidas no alto, na forma de nuvens, desafiando a própria gravidade.

Algumas passagens bíblicas são ilustrativas a esse respeito:

· Livro de Jó, capítulo 7, versículo 9: “Tal como a nuvem se desfaz e passa…”

· Livro de Jó, capítulo 26, versículo 8: “Ele prende as águas em densas nuvens, e a nuvem não se rasga debaixo delas”.

· Livro de Jó, capítulo 36, versículos 27-28: “Porque Deus reúne as gotas das águas que derrama em chuva do seu vapor, a qual as nuvens destilam e gotejam sobre o homem abundantemente”.

· Livro de Jó, capítulo 36, versículo 29: “Porventura, também se poderão entender a extensão das nuvens e os trovões … ?”

· Livro de Jó, capítulo 37, versículo 11: “Também com a umidade carrega as grossa nuvens e esparge a nuvem da sua luz”.

· Livro de Jó, capítulo 37, versículos 15-16: “Porventura sabes tu como Deus opera as maravilhas e faz resplandecer a luz da sua nuvem? Tens tu notícia do equilíbrio das grossas nuvens?”

· Livro de Jó, capítulo 38, versículo 37: “Quem numerará as nuvens pela sabedoria? Ou os odres dos céus quem os abaixará?

· Lucas 12:64: “Quando vedes a nuvem que vem do ocidente, logo dizeis: Lá vem chuva; e assim sucede”.

Essas poucas passagens ilustram notáveis diferentes aspectos do comportamento do vapor d’água em suspensão na atmosfera, os quais realmente se revestem de uma grande aura de mistério, mesmo à luz de todo o conhecimento científico atual.

Nossa capa apresenta uma série de tipos de nuvens diferentes, classificadas como padrão pela Organização Mundial de Meteorologia.